Horário de Funcionamento : Segunda a Sexta - 07h30 às 20h.

Agende uma consulta

(11) 5543-0150 / (11) 99538-7772

Eduardo Bertero - Doctoralia.com.br

Glossário da saúde sexual masculina

O pênis é composto por três partes principais: dois corpos cavernosos e um corpo esponjoso, todos envoltos em uma camada resistente chamada túnica albugínea. O tecido interno é rico em células musculares lisas, vasos sanguíneos e fibras, permitindo que o pênis se encha de sangue e endureça durante a ereção. A circulação sanguínea é fornecida por artérias específicas e a drenagem é feita por veias que levam o sangue de volta ao corpo. A função do pênis é controlada por nervos simpáticos, parassimpáticos e sensoriais.

A dificuldade ou incapacidade de alcançar o orgasmo, chamada anorgasmia, é mais comum do que se pensa e pode ter causas psicológicas ou físicas, como lesões na medula espinhal ou doenças neurológicas.

Existem procedimentos cirúrgicos para aumentar o tamanho do pênis por razões funcionais ou estéticas. Eles podem incluir a divisão de um ligamento para aumentar o comprimento ou a inserção de uma prótese para dar mais rigidez. A cirurgia pode ser considerada para homens com um tamanho muito abaixo da média, mas é importante ter expectativas realistas e entender os riscos, como complicações e a possibilidade de resultados insatisfatórios.

A falta de ejaculação pode ser causada por problemas na produção de sêmen, bloqueios ou danos nos nervos devido a cirurgias. Em casos onde nunca houve ejaculação, é importante investigar causas orgânicas.

Refere-se à dificuldade em obter ou manter uma ereção suficiente para uma relação sexual satisfatória. Pode estar relacionada a uma variedade de causas, incluindo questões físicas, psicológicas ou uma combinação de ambas.

Geralmente indica inflamação na próstata, vesículas seminais ou uretra, podendo ser mais comum em homens jovens como uma IST ou em homens mais velhos por outras razões. Requer avaliação médica para tratamento adequado.

É quando a ejaculação acontece muito rapidamente durante o sexo, muitas vezes devido a fatores psicológicos. Existem técnicas e tratamentos, incluindo terapia sexual e medicamentos, que podem ajudar a retardar a ejaculação.

Ocorre quando o sêmen, em vez de ser expulso pelo pênis, volta para a bexiga. Pode ser causado por cirurgias, medicamentos ou condições neurológicas.

Uma resposta complexa que envolve estímulos psicológicos e físicos, levando ao fluxo sanguíneo para o pênis e resultando em ereção. Múltiplas áreas do cérebro e sistemas nervosos estão envolvidos nesse processo.

Lesão grave causada por trauma no pênis ereto, resultando em dor aguda, inchaço e, às vezes, sangramento. Requer tratamento médico imediato, muitas vezes cirúrgico, para evitar complicações.

Uma condição caracterizada por baixos níveis de testosterona, afetando a função sexual e ereção. O tratamento geralmente envolve terapia de reposição hormonal.

Elevação dos níveis de prolactina que pode levar a disfunção erétil e diminuição da libido. O tratamento depende da causa subjacente.

A função sexual geralmente diminui com a idade, afetando a frequência e a qualidade das ereções, mas muitos homens continuam sexualmente ativos em idades avançadas.

É impossível definir com precisão a população que sofre com a DE, uma vez que uma grande parte dela nunca procurou auxílio. Entretanto, apesar de que no passado os homens tendiam a sofrer em silêncio, em muitas sociedades a DE não é mais um assunto tabu, e as pessoas estão agora bem informadas tanto para saber sobre a variedade de tratamentos existentes quanto para recebê-los. A prevalência da DE na comunidade como um todo não está bem documentada. Isto é devido, em grande parte, a variabilidade das definições para DE e pelo fato que muitos estudos incluem uma população de pacientes muito seleta. A prevalência de DE aumenta com a idade e é influenciada por fatores de saúde e estilo de vida. Muitos homens são afetados, mas tratamentos eficazes estão disponíveis.

Esta é uma condição onde se forma uma placa dura dentro de uma parte do pênis, fazendo com que ele fique curvado e dolorido durante a ereção. Pode estar relacionada a outras doenças e é mais comum em homens entre 40 e 60 anos. A causa exata é desconhecida, mas pode ser relacionada a lesões ou ter um componente genético.

É quando o pênis permanece ereto por muito tempo, sem estímulo sexual e pode ser doloroso. Existem dois tipos: um devido à má circulação de sangue para dentro do pênis, e outro, mais raro, por um fluxo sanguíneo anormalmente alto.

São dispositivos colocados dentro do pênis para ajudar a manter uma ereção. Podem ser semi-rígidas ou infláveis. As semi-rígidas são feitas de silicone e mantêm o pênis firme, mas flexível. As infláveis podem ser enchidas com líquido para criar uma ereção e esvaziadas depois. A colocação de uma prótese requer cuidado e compreensão das expectativas, já que não aumenta o desejo sexual e pode haver complicações como infecção ou problemas mecânicos. A maioria das pessoas e suas parceiras ficam satisfeitas com o resultado.